Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Eu vou indo

Porque alguém tem de ser o primeiro a explorar, ver ou partir para se poder chegar, conhecer ou usufruir. Eu vou indo...

Eu vou indo

Porque alguém tem de ser o primeiro a explorar, ver ou partir para se poder chegar, conhecer ou usufruir. Eu vou indo...

Divertimento total

Há muito que idealizava uma consola assim. Uma consola que pudesse ser utilizada em casa, ligada à televisão, e, por isso mesmo, proporcionar uma alta performance e uns gráficos de excelência, e que pudesse, instantes depois, ser levada para qualquer lado, para aqueles momentos de diversão fora de casa..

Pois bem, esse desejo concretizou-se, hoje, com o início da comercialização da nova Nintendo Switch.

1.jpg 

A Nintendo Switch é um conceito inovador que parte do lema "Joga quando, onde e como quiseres”. Desde logo, pode ser ligada ao televisor da sala, numa utilização fixa, mas rapidamente pode ser transformada numa consola portátil. Para além disso, ainda pode ser colocada num modo "apoiado", permitindo ser jogada no modo portátil, mas oferecendo todo o conforto de, por exemplo, uma sala ou um quarto. Desta forma, atinge-se talvez o maior objetivo deste produto: transformar o jogo nesta consola num momento social e longe do conceito isolado e claustrofóbico das clássicas consolas. Isto, porque é possível, com várias consolas, aumentar o número de jogadores, até 8, via Wi-Fi, usufruindo de uma experiência de jogo, até agora, pouco comum.

2.jpg

3.png 

Numa perspetiva de mero utilizador, para além do já referido, outro elemento que adorei foi os comandos da consola. Primeiro, pelo facto de encontrar na caixa dois comandos. Depois, porque chamar-lhes simplesmente comandos, parece-me pouco e redutor. Na verdade, são duas grandes inovações, mostrando versatilidade, já que podem montar-se e desmontar-se, numa utilização em modo fixo, ou ser encaixados nas laterais da consola para ser usada no modo portátil. Para além disso, estes novos comandos conferem uma experiência de utilização nunca antes vista já que utilizam um sistema de vibração HD que torna a experiência de jogo muito, mas mesmo muito, real.

Nos aspectos técnicos, esta Nintendo Switch oferece a aparência de um tablet (com os comandos colocados de lado), num ecrã multitouch de 6,2 polegadas e uma resolução de 1280 x 720. Transmite em HD, quer quando utilizada em modo portátil (720p), quer em utilização fixa (1080p). Como seria de exigir, dada a sua portabilidade, a sua leveza chega a surpreender. Outro aspecto importante é a bateria, que pode durar entre 3 e 6 horas, dependendo da utilização a que está sujeita.

Não sendo perfeita, esta consola abrange um público muito vasto e obriga a respostas inovadoras por parte da concorrência. Mas, a meu ver, o que ditará o sucesso ou o insucesso da mesma serão os jogos que a Nintedo lançará no mercado, pois de que serve ter uma boa consola se não houver jogos à sua altura para lá serem jogados?

Para já, uma coisa parece-me garantida: longos e muito bons momentos de diversão, quer a miúdos, quer a graúdos.