Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu vou indo

Porque alguém tem de ser o primeiro a explorar, ver ou partir para se poder chegar, conhecer ou usufruir. Eu vou indo...

Eu vou indo

Porque alguém tem de ser o primeiro a explorar, ver ou partir para se poder chegar, conhecer ou usufruir. Eu vou indo...

Um submarino à superfície

É certo que o verão e o bom tempo são mais propícios às atividades de ar livre. Mas, os verdadeiros amantes do contacto com a Natureza gostam, e precisam até, dessa interação intimista faça sol ou faça chuva, esteja frio ou calor. Há os que preferem o campo, outros a montanha, uma grande parte a praia ou mais alguns o rio.

Pois é para os aficionados das atividades aquáticas que fazem sentido estas palavras. Seja para os que gostam de as viver à superfície, seja para os que se sentem dentro de água como estando no seu verdadeiro habitat.

2.jpg

O caiaque Driftsun Transparent consegue combinar em perfeita harmonia estes dois mundos.

Construído em policarbonato, este caiaque é totalmente transparente, deixando os seus utilizadores viver o prazer do momento à superfície, mas também ver claramente o que de melhor está dentro de água. Concebido para um ou dois passageiros fará certamente as delícias de todos. 

1.jpg

Como a mais valia deste caiaque é a sua transparência, importa ser muito criterioso na hora de escolher o local de passeio, pois não será agradável olhar para baixo e não se ver nada ou ter vistas desagradáveis. Também nunca é demais relembrar o uso de coletes, protetor solar, capéu e vestuário apropriado para que o prazer não traga, depois, momentos menos agradáveis.

Boas remadas.

Perspetivando o futuro

A Costa Rica passou a barreira dos 150 dias a utilizar só eletricidade proveniente de fontes 100% renováveis.

mundo-ecologico.jpg

 Alimentada, em grande parte, pela energia hidráulica, mas sem esquecer as energias geotérmica, solar e eólica, aquele país da América Central é um exemplo a seguir, provando que a preocupação ambiental nada tem a ver com o tamanho, a importância ou a riqueza de um país, mas sim com os seus valores, perspetivas de futuro e preocupação com o ambiente.

Efetivamente, um exemplo que muitos tardam em seguir.

Portugal, apesar de ainda não ser um modelo no que toca às questões ambientais, não se pode deixar de dizer que fez muitos progressos relativamente ao desenvolvimento das energias renováveis.

Um dos reflexos dessa mesma preocupação com as energias limpas, é o número cada vez mais elevado de automóveis elétricos que circulam pelas estradas do nosso país.

Este tipo de veículos são cada vez mais um investimento seguro para todos os que se preocupam com o meio ambiente, mas, principalmente, com os gastos inerentes às suas deslocações diárias. Se as voltas do dia a dia perfizerem um total inferior a 150-200 Km, está-se a falar de um gasto diário na ordem dos 1 a 2 Euros, um valor muito abaixo do que se pagaria se se usasse um carro movido a gasolina ou a gasóleo.

Neste cenário, um dos veículos a ter em conta é o Kia Soul EV.

Um automóvel cujo design arrojado não vai deixar ninguém indiferente à sua passagem.

galeria-exterior-02.jpg

100% elétrico, este é um carro que responde bem aos desafios da cidade. Apesar da sua velocidade máxima reduzida (145Km/h), tem a força e a genica necessárias para as fazer face às tropelias do trânsito, respondendo prontamente ao pé no acelerador, graças ao seu binário e poder de aceleração.

Soul-EV-Galeria-Interior-2.jpg

No seu interior, reina a luz e a simplicidade num ambiente acolhedor e simples.

Um carro jovem, moderno, económico e... verde.