Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Eu vou indo

Porque alguém tem de ser o primeiro a explorar, ver ou partir para se poder chegar, conhecer ou usufruir. Eu vou indo...

Eu vou indo

Porque alguém tem de ser o primeiro a explorar, ver ou partir para se poder chegar, conhecer ou usufruir. Eu vou indo...

Vai uma rabanada?

Natal é uma época de tradições.

Uma das que mais aprecio é a da boa mesa. E, numa boa mesa de Natal, não podem faltar as rabanadas. Simples, só com açúcar e canela (e... vá lá... com uns borrifos de Vinho do Porto!)

É a proposta que fica para um Feliz (muito feliz) Natal.

Rabanadas.jpg

Pão de forma ou cacete (da véspera)

Leite

Casca de limão

Pau de canela

Açúcar

Ovos

Óleo

Canela

Vinho do Porto

 

Começa-se por levar ao lume o leite, a casca de limão, o pau de canela e o açúcar, até aquecer bem e os sabores se fundirem. Depois, é só reservar até arrefecer e ficar morno.

Enquanto a magia do preprado anterior se dá, corta-se o pão em fatias.

De seguida, embebem-se bem as fatias de pão no preparado do leite. O ideal é deixar o pão a "marinar" uns minutos, de um lado e de outro (é Natal e não se quer um lado do pão aborrecido com o outro, pois não?).

Chegou o momento de passar o pão pelo ovo batido e colocar a fritar no óleo. Depois de douradas, colocar as fatias de pão sobre papel absorvente.

Finalmente, (não, ainda não é para comer) é só polvilhar com açúcar misturado com canela.

Para dar um toque especial, mas muito saboroso, largue uns borrifos de Vinho do Porto sobre as, agora sim, rabanadas. Vai ver que não se arrepende.

E, agora sim, é o momento de comer. Boas trincas!